Murilo Gun

Quem está online

Temos 84 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
DO LIVRO ERMO E SÚBITO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A uretra do objeto era álvara, embora indecisa... e a verdade escura ainda como o coração da pedra

 
RIBALTA DE LUZES ALQUÍMICAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A cena do atanor filosófico, em conjunção explícita com a metafísica do fogo e do uivo, ante toda a glória da água plena,

 
A SONÂMBULOS OLHOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

De príncipes noite sonda insônia anual

espreita  escombros azuis da pálpebra que descamba

sobre sono que não vela olho.

 
CRIAÇÃO: CARÁTER ABSOLUTO (Crônica) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O que caracteriza, colocando-o num patamar inédito, o poeta absoluto é que o poema por ele produzido em composição livre de regras anacrônicas

 
ÁPEIRON PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O nada existe

existe o nada

existe nada

nada existe.

 
VERBOS CORPORAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia lida com verbos corporais

seres de palavras aladas atando os poemas

à página, terçam com o imaginário do mundo

 
DEUS MODERNO DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Nunca descobri como vim a Holderlin. Algo me fez ressoar seu nome, creio, quando de minha primeira estada na Alemanha

 
OSTINATO RIGORE VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(LIBERAÇÃO TOTAL DA FORÇA EXPRESSÃO)

Preciso atentar que o substrato imagético

é naufrago, oculta-se nas sombras do verbo

 
A ÚLTIMA DECADÊNCIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Está-se a descortinar a 6ª revolução tecnológica da era contemporânea da pequena história humana (cheia de vicissitudes, aventuras, desventuras e crises de dor).

 
ARTEMORTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Preciso (é) demolir

toda decoração

com que o sentimentalismo infame

 
APENAS DIREI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SOBRE A PRAÇA ONDE MINHA INFÂNCIA ADORMECEU

A chusmas de pássaros oferecer

meu peito casto e ilusão valente

 
TÓPICOS DE ANATOMIA DE GATOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lua pálida em céu férreo boia

e bombardeia de luz flácida

chão inocente.

 
DA INCAPACIDADE VOLUNTÁRIA PARA EXPLICAR O POEMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

E se pesado poema leve quem o leia

ao abismo do sentido e o enleie

num labirinto de orvalho cego

 
POEMA POR VIR VINDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O tempo, que é impiedoso, mesmo cruel, além de irrepetível e irrecusável, literário, como qualquer outro, passa... e no Brasil não se percebe.

 
É PRECISO CONJULGAR TUDO COM NADA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A Auchwitz, chão

apinhado de mortas e ossos.

Do útero do amanhã

 
LUGAR DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poesia está em não dizer

no arredor do silencio

na placidez do bismuto

 
APENAS DIREI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SOBRE A PRAÇA ONDE MINHA INFÂNCIA ADORMECEU

A chusmas de pássaros oferecer

meu peito casto e ilusão valente

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 7 de 83

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes