Murilo Gun

Quem está online

Temos 29 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
PARA QUÊ POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Salvar abismos.

Redimir o tempo.

Da horta de máscaras

 
SILÊNCIO: CONTEMPLE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Gosto de contemplar o silêncio. Adoro quando ele me dá bolas. O silêncio só é masculino gramaticalmente. Gozo com o silêncio. É meio maluco isso, mas é verdadeiro. Ele é perfeito, tem curvas, nada suaves, é algo lúbrico até, é felino e indomável o silêncio.

 
POEMA ANTIGO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao deus-dará da campina

um fogo-apagou listra

céu cor de voo e deixa

 
OBJECTOS CÍNICOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Relógios ébrios

e moles derramados

sobre rosto do tempo

 
PORQUE O POEMA É INCREU PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(E CRIA SOB PESO INVISÍVEL DA VIDA)

à celeste dissonância da palavra

Forças passionais urdem na página

 
DA MINHA CELA COM CILÍCIO DESTE MOSTEIRO SILO DE SILÊNCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SILÊNCIO QUE É O CEREAL DA ALMA

PAIOL LOTADO DE INTEIRA SOLIDÃO

DA LENTA JANELA DE QUE ME DEBRUÇO

 
DEFICIT DO TRANSPORTE PÚBLICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

É proverbial a precariedade, absurda a situação de descalabro em que vive, por que passa o serviço de transporte público de passageiros, especialmente na Colina Quilombo, região da UPE, rádios, jornais, forte comércio e bem habitada.

 
POESIA (NEOPOS)MODERNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

A poesia (neopos)moderna foi impressionista. Poética era a realidade que (im)pressionasse (a alma ou os olhos d)o poeta de metáforas sucessivas, isto é, mutabilíssimas porque impressões.

 
O CRÍTICO ÁLVARO LINS – I PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

Num país em que a literatura, a cultura literária, perde espaço progressivamente na proporção direta do progresso material, não surpreende o esquecimento que envolveu o nome (e a obra) de Álvaro Lins, por largos anos, que só agora começou a ser revisitado.

 
O POETA VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cláudio Veras (de Heidelberg - Alemanha)

especial para O Monitor

Vital Corrêa de Araújo é um poeta de leitores infiéis que rompeu com as normas vigentes da poesia de 1980 a diante e não mais se encontrou com os poetas da época. Até hoje a distância aumenta. Exemplo: Crepúsculo do pênis: capa, tema, poema.

 
CLAMOR DO CIO E PROCELA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(na fértil Ítaca diariamente

Penélope copula com príncipes).

 

 
DECLARAÇÃO RESPONDÍVEL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ECLARAÇÃO    ESPONDÍVEL

CLARAÇÃO        PONDÍVEL

AÇÃO                   ÍVEL

A poesia moderna (séc XX)

 
OS DOIS SILÊNCIOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No silo de silêncio

da cela com cilício

do bento mosteiro

 
CREPÚSCULO DE GARANHUNS ÓTICO ALTO ESPETÁCULO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Do meu silo de silêncio

silêncio que é o cereal da alma

da cela (com cilício) do Mosteiro

 
PENSAMENTOS INDOUTOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Encontrei uma geometria azul numa tarde de maio comum. O termômetro da Santo Antônio em dígitos astigmáticos indicava 21 graus célsius. Já conheci diedro ébrio. E hipotenusa zarolha. Mas. Tentei tangenciá-la com cuidado.

 
DE FREUD SOBRE PROUST PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A renomadíssima psicanalista francesa Elizabeth Roudinesco escava dos arquivos inéditos da colega Marie Bonaparte carta de Freud (04/01/1926), em que comenta a novela inicial da portentosa e seminal obra Em busca do tempo perdido (Marcel Proust).

 
HERMETISMO VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Rogério Generoso

Por que a predominância, na poética do século XX (Perse, Montale, Seferis, Quasímodo, Elithis – todos prêmio Nobel pela obra poética) do hermetismo, ou o que torna a poesia indizível.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 7 de 67

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes