Murilo Gun

Quem está online

Temos 27 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
SOBRE A MORTE E O ROSTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao embalo de Heidegger

alicerce dos estudos poéticos (quadros)

de A Morte e o Rosto

 
ESTUDOS DE RELÂMPAGO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Relâmpago, esse relógio de fogo que Deus

esculpiu do céu, racha de luz

coivara dentada, greta celeste

 
GOZOZO GOZO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A íris selvagem, o rebelado fulgor

a volúpia do olhar incendiando o outro

maduros cios habitando o seio

 
DOIS POEMAS DA LIRA ÁULICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Néctar atento

árduo sumo

audaz matiz

 
POR QUÊS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Por que o diadema da treva reverbera

no olhar cansado de Deus (das visões do pecado entristecido?)

Por que ouro atraiçoa luz?

 
VERDADE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Esse Hansen

poeta do traço e da palavra

(em núpcias com a verdade tinta)

 
PIEDADE DE CÁDMIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(CÁDMIO DE PIEDADE)

A rosa pertence ao campo

formosa flor do pânico

 
POEMA A MIM NOTURNO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Férrea canção da matinal locomotiva

abrindo aspas no silêncio rural

resfolegar de hifens

 
POEMA AO POETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Nos traços do rosto sendas antigas

de escoceses, trilhas

de pequenas destilarias

 
TRÊS FRAGMENTOS DA POESIA MAIOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

E UMA DEFINIÇÃO DE POETA

“Stephane Mallarmé esgotou

 
ALTO COMO VOO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Phlebas alto como um voo

ou ruína crescente (em queda rubra)

hierático e escuro

 
DOIS POEMAS DE AMOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao lodo do regato que nos embala ledo

com sua música de água contaminado engano

com sua crescente lua cinza apaziguada.

 

 
VÊNUS VEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vênus vem do sumo

do sumo nu

da nudez magnânima

 
POEMA AO ÁGIO DAS HORAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O coração da porta

a carnadura da eternidade

o cômodo e basto infinito

 
LEGIÃO ANGÉLICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Pegajosos anjos sitiados de rosas e alumínios

de feições ctônicas e branco luxuriante

se encontram no poema (ímpio nome, lugar atro).

 
PERMANÊNCIA DO POENTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao decadente ocidente delicado

Da soberba alvorada o ímpeto

dos pássaros o cortante grito

 
DOIS POEMAS DE DOIS DE AGOSTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À imperdoável falsificação do humano

Nenhuma regra permite julgar falsa essa farsa

que compõe o nada, sol em círculos, a ânsia lassa

 
<< Início < Anterior 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 Seguinte > Final >>

Pág. 67 de 83

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes