Murilo Gun

Quem está online

Temos 22 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
LOUVOR À LIVRE INICIATIVA E AO TEMER LIBERALISMO OU SUICIDE-SE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Faça-se a si mesmo

liberte-se logo

dos grilhões umbilicais.

 
ANÍBAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A destruição de Cartago

fogo cartaginês virando cinza

foi-se como nuvem do céu vadio

 
A DUBIEDADE POÉTICA É VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A cansada modernidade ferida mortalmente pelos dardos e tacapes e acirradas medidas e chusmas de rimas certeiras disparadas (os rimários) pela Geração 45 sucumbiu.

 
O EXPRESSIONISMO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No começo do século XX, na França e na Alemanha, surge um grupo de pintores chamados expressionistas na Alemanha e fauvistas na França.

 
SOBRE VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A cegueira do ego só permite ver a si mesmo e a seu umbigo óbvio e às grades do inferno vermelho.

 
MÉTODO VIRAL OCULTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Observo o torso das minúcias

seus ângulos mais obtusos e escorreitos

as anáguas de seus dados mínimos

 
A POESIA É NOTURNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

à noite material da alma

à noite primal da poesia

Indizível felicidade me traz a noite do Retiro.

 
ENTENDO PATAVINAS - (CARÊNCIAS DE SEROTONINA E SONO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A consciência é uma doença, diagnosticou Dostoiévski, em seu romance naturalista radical Memórias do subsolo.

 
LATA DE CAOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À vida do espírito

tão pobre, se proba ou não

tão menos nobre mas aberta

 
INFIEL SAGA DO ORGASMO DE PENÉLOPE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lençois de Ítaca traziam rastro

da fila do sêmen dos pretendentes

a rolarem sobre corpo de Penélope nu

 
O SUBLIME E O HORROR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O sublime e o horror são irmãos (em Alberto Lins Caldas). Em comum, têm o assombro.

 
À ONDULAÇÃO DO NOJO EM DÓ MINÓRIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ondula o pensamento

como corvo no ar noturno

vazio aumenta o amor e arrebenta

 
A LÁBIOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Os lábios espessos do outono

perdem o viço

acrisolam o corpo

 
RIDICULUS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Na poesia absoluta, repete-se apenas a ideia mallarmeana de que o verso constitui in totum uma palavra e que o mundo termina num livro (contém-no e o incontém),

 
CIORAN: O SUICIDA FRACASSADO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A santa insônia, a imprestável lucidez e Deus, carrego-as como um burro, tempo afora, pelas estradas esburacadas da vida. Trata-se de VCA.

 
RESPOSTAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Por que escrevo (pratico, faço, urdo) poesia?

Porque vou morrer.

Faço, armo, crio, componho

 
SEM HÍMEN (E SEM CABEÇA) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Todos os que me leem, hoje, trocamos de século e milênio, o que só se repetirá daqui a quase milanos (988), e isto é um raro privilegio, a poucas gerações concedido.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 73

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes