Murilo Gun

Quem está online

Temos 67 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



QUANTO RESTA DESTA NOITE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Segunda, 09 Julho 2018 14:42

Ao tempo (areia e horária argila, seixo e instante)

em que resvala o pé.

Ao pó sucessor do caos

e à noite acerba e dura.

 

Guarda o quanto resta

desta noite triste

como relíquia

manhã seguinte.

 

Ao trabalho eterno do pó.

 

Vestígios nus e selos esgotados

veios soterrados em estampilhas.

 

Walquírias ressurretas, olhos de náufragos

(esfinge de Wagner) a devorá-los

bocas de pedra.

 

Nítidas ampolas de treva

nas veias da claridade inoculadas.

 

O absoluto de um dado

que a mão de Deus role

do pano da mesa para

a sala da alma.

 

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar