Murilo Gun

Quem está online

Temos 26 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



RIDICULUS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Segunda, 03 Setembro 2018 22:24

Na poesia absoluta, repete-se apenas a ideia mallarmeana de que o verso constitui in totum uma palavra e que o mundo termina num livro (contém-no e o incontém),

independentemente da ideia em que subjaza.

 

Num capítulo do livro Investigações líricas, que intitulo Responsabilidade poética (mais vital à vida humana do que a fiscal), chamando à colação vitais autores (poetas, críticos de poesia, estetas do verbo), enfatizo que poesia é coisa séria, não é brincadeira de poeta de fim de semana, verso tipo sorriso da sociedade.

Considero mais que ridículo pessoas seculares se acharem que, por se sentirem escritores (sensíveis, românticas etc), com o nomão estampado em livro de crônicas, continhos etc, estão habilitadas à poesia – posto todo mundo ser poeta, um pouquinho. Lamentável.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar