Murilo Gun

Quem está online

Temos 35 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



MISSA EM ÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quinta, 22 Novembro 2018 22:56

A missão mais fútil do poeta

é lutar inutilmente com a palavra

mal amanhã reconheça.

Mal a ambiguidade se debruce

na página o poema recomeça

reconhecendo-se poema.

 

Se o relógio oscula

o paradoxo termina

o poema para

para que o tempo para

novo verbo

no berço da página

hospital sem coração

maternidade do sopro.

 

O que dá rumor ao verbo

é o sopro do demiurgo

siderurgiando o poema

no recesso imortal da lauda.

Sem fuga à batalha.

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar