Murilo Gun

Quem está online

Temos 18 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



POEMA CAPTADO DAS FALHAS DE UM ALFARRÁBIO NOVO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 30 Janeiro 2019 14:23

As sombras deixavam seus esses espalhados

na palha das rimas fugitivas enquanto

o silêncio fluido dos is sem pontos

se precipitava no grito branco da manhã

ainda vigindo entre erupções maciças do sol.

 

Pecados amontoando-se no corpo

invectivas penduradas à beira de esgotos

lamas estocadas na margem sem Deus

mocinhas ficando sob pontes esquálidas

a dor, o mal, a sucata do ser, os dons

escoando pelos ralos da alma como ratos

da cozinha abandonada da vida

ou migalhas de carne sem êxtase

do ventre pando das meninas.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar