Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 57 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
RECIFE DE MINHA COMOÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Recife, cidade sem corpo

só pedra e rio

e plumas de cães sorrindo

 
AO ABSOLUTO VÓRTICE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Benn, G.

Breve o pássaro como a flor

a abelha, o fruto, o amor.

 
LEITORA: PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Às sensações do papel quando

nele se instalam

sublevadas palavras do poema

 
NA RETORTA DO TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Na textura do sal a pele da palavra

úmido atravessando a alma

(a travessia do sentido, a barca

 
SILENCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Silencio.

Quando o grito causa

eloquente silêncio

 
SABOR DO SABER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Mais gelo quanto mais ardo

disse a Heloísa Abelardo.

Tive a filosofia quando a quis ter

 
A NOVA POESIA OU FEÉRIES EPISTÊMICAS PERIFÉRICAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Profetas extravagantes percorrem versos

isolam solidões, eremitizam-se

e anistiam culpas

 
POEMA: AÇÃO NEUROVERBAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sabia do defeito original do poeta ao versejar descrevendo coisas, objetos, sensações e sentimentos.

 
INCALCULÁVEL CÁLCULO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Aparições de repentinas palavras

entre tempos ocos e advérbios febris

imagens que conlevo

 
FIDUCIÁRIAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

o destino é carnívoro

é dos postigos fechados, das cornijas sem ventre

dos tímpanos dopados e do ubre dos abismos

 
DEVER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tudo deveria ser vertigem

e silêncio branco

tudo deveria extravasar sem dó

 
CINZA E NADA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Trevas passadas.

Cinzas por vir.

O escuro ainda vem.

 
DA MORTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A morte arde

em câmara fria

(im)piedosamente sábia

 
LOGIA VCA 2 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Escravos não servem.

Dúzias de adeuses resvalam nas idas.

Heresias são abelhas... velhas abelhas

 
LOGIAS DE VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

1.000.4 – Além do papel, nenhum poema resiste.

Nenhum poema absoluto por sua perfeita

insensatez profunda.

 
RITOS E SER DO VERBO ASTÚCIA DE TEIA E TATO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Só o além dos limites indica

ou indicia o instante do poema

sua pura instauração

 
DO CICLO FINITO MAOMILO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Preciências dos seios, mãos

que se irmanam para medi-los

pegá-los como a um galo de carne

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 7 de 79

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes