Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 42 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
TRINTA E TRÊS POEMAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Silenciosa como o musgo e azuis.

Manuscrevo direto do id.

Esse tempo atravessado

 
ASSIM ISSO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Assim que sol

fere olhos do cedro

manhã se expõe

nua a meus sentidos

 
ÀS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À imortalidade incorporal.

À empreitada da ascese pura.

Ao delírio vital inominável.

 
HELGA POETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Gratifica o espírito e o tempo conhecer (revelar), incentivar (e escrever sobre) um talento literário, cada vez mais raro pela complexidade da poesia.

 
QUAL HORA DA MORTE AMÉM? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A hora da nossa morte sem amém.

Marias desgraçadas

misóginos em vitória e tesos.

Bendita jamais serás.

 
HAICAI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O haicai foi, desde o seu início, algo decisivo na poesia, constituindo um ponto de inflexão na poesia do mundo, dotando a palavra de energia incontida no âmbito da

 
A PIRÂMIDE DO SIGNIFICADO POÉTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No ápice, o menor significado, a menor compreensão... e por efeito a menor extensão poética (plurissignificado, polissemia, obra aberta).

 
NOVAS PÉROLAS DE ZIZEK RECÉM BATEADAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

“Nossa obediência à lei em si não é natural, espontânea, mas mediana pela repressão do desejo de transgredir a lei”.

 
PRECE: LUZ DA VIDA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Luz é Vida. É a manifestação perfeita da vida. Os olhos ensinam-nos constantemente que só pela luz é que conseguimos conhecer de longe as coisas.

 
POESIA ABSOLUTA (5) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cláudio Veras

Fazer um poema soa muito mecânico. As pessoas costumam dizer: faço poemas, a três por quatro. Ao poeta como criador foi sobreposto o poeta como compositor.

 
CIOS DO PARAÍSO HELENO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Platão é cioso do princípio turvo.

Se satisfaz bem com sombras ou sobras

da obra pré-socrática

 
ALGUNS POEMAS DE VITAL CORRÊA DE ARAÚJO: PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À noite olho o mundo.

O trêmulo mar da varanda.

Os candelabros líquidos. E náuticos

duendes que rondam capitéis

 
DO NOME: DENOMINAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O nome nunca é das coisas.

O nome é o nome. Do nome.

Nem as coisas é... o nome.

 
NOVA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lealdade ao relevante em VCA ilumina não só o leitor mas sua sombra também. É o fato de arte (a expressão em si), (não o ato pessoal de um poeta, o que importa).

 
DÊ O PRIMEIRO PASSO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cuidado para que seus sonhos não se transformem em meros projetos e intenções...

 
GOZE! É UMA ORDEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Para Zizek, o superego que imperava na sociedade ocidental que pressionava pela qualidade das pessoas para ser bom cidadão, cumpridor, respeitador,

 
ZIZEK PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Para Zizek, o ataque às Torres Gêmeas do World Trade Center, se deu aos USA o status de vítima (injustiçado e reativo em legítima defesa) também deu-lhes o estatuto da reflexão sobre si mesmo e sua atuação no mundo.

 
TODO POEMA É INACABADO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Peroro. A alma se aligeira. Morde-se de remorso pelo que renuncia. E desconhece manhãs para se aprofundar nas sombras de si. O sal não ama sacerdotes.

 
LER POESIA MODERNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ler poesia moderna, assumi-la ou não (importa), recepcionar um texto vital do contexto moderno da poesia é algo complexo,

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 8 de 64

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes