Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 52 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
POEMAS ABANDONADOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

“que o poeta use, no poema, mais de

silêncio que de palavras” CDA

Abandonado pelas musas porque lúcido

 
CONFISSÃO A MIM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tenho alento de pássaro

gesto de vento.

Sinto Deus em dezembro.

 
TRIFAUCE A BENN, O DE MORGUE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Três faces da rúpia percorri

todos seus vãos ângulos  infinitamente

(cimitarras amoedadas e dores monetárias percorri)

 
SOBRE VELÓRIOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sobre velórios cai fria lágrima

temor vivo se alastra

se espalha náusea

 
3 POEMAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Através da veia vem o poema

direto à página suja da vida

se locupleta do insosso leitor

 
SER VEJA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Leveduras de ser, vargens, vozes, veludos

vozerio de gafanhoto e navio

primaveras adiadas, lacustres andorinhas

 
ID USINA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A verdade, a beleza, a estética, o real perfeito ou perfeição real da existência, tudo acontecendo de pronto ao redor do sujeito que somos... e em detrimento do objeto, é o em que consiste a identidade, esse peso vagaroso e suportável.

 
EPÍGRAFES DE BORGES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Não me conceder Prêmio Nobel

tornou-se tradição escandinava.

Tudo é efêmero.

 
EZRA VISÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ezra amou todas as musas do Báltico

octagenário cultor do sol (mas adepto da sombra)

assistiu Berenice (reserpino) limpando

 
DOM NOTURNO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Noite dom féerico, traste escuro

janela para ler estrelas, considerá-las todas

e contemplar a alma de que é irmã

 
POEMAS DAMOR TRISTE OU MORTE DOS OLHOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No cálix de tua sede busco

regalo de dor, ápice do amor úmido.

 
POEMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao palor da noite, a selvageria do vento.

O sono que era sofrimento e pássaros

recusando o cântico áulico.

 
QUATRO POEMAS NO CAFÉ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fogo heráldico lentamente consome

nobres esquálidos.

Os poucos que restaram.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 3 de 72

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes