Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 49 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
POESIA ABSOLUTA E TAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Praticamente, o movimento (movediço e radical, na acepção positiva do termo) Poesia Absoluta nasceu com o livro Título provisório, publicado em Natal-RN em 1979, aquinhoado com o mais importante prêmio literário do Rio Grande do Norte.

 
HOLDERLIN PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Heidegger, já desreitorado – e em paz com o recém-passado infame e a consciência cívica – deu curso (em 1935) sobre os hinos de Hölderlin:

 
A ESTÁTUA DO TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Serventia de estátua: wc de pombos  e abrigo de lodo iodado construído, úmido.

 
POESIA? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poesia é luz?

Luz que esmaga os olhos

luz sólida como peso claro e desexato

 
NOITES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Algo nu arrebenta côncava noite
à cintura nua de um átomo ofereço sais do crepúsculo
atra sibila me me aferra a sina surda
 
PEQUENAS AURORAS E GEOGRÁFIA DO VENTRE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Pequenas auroras teus olhos

neles habitando lento cisnes perdidos

deles lua nascente brota do inocentes

 
A MUNDANÇA É NOCIVA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No poema, as palavras não são separadas das coisas, não substituem ou representam.

 
A POESIA NEOPOSMODERNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Na poesia que chamamos de neoposmoderna, a significação insere-se e revela-se na liberdade da forma (livre).

 
LÂMPADA SEPULTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Assim me deleito na votiva morte

Ao ânimo corcomido de mim

Este círio vertiginoso me venera

 
PESQUISA VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Andei escracavinhando as ladeiras de Garanhuns, perscrutando horizontes pessoais, olhando de frente e de soslaio vultos e peregrinos das colinas agaroadas...

 
POEMA VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A via do cervo é a solidão

(a veia do sal o veio do coração).

O cervo conheceu o ditame, a incerteza.

 
INIMIGO AMOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Inimigo amor, a hora

de prosa acabou.

Soeu a pedra, voo não sou

 
NOTURNO RUMOR DE MILHO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Pascem em ti jornada e rebanhos

de  manhãs debruçadas dos sais dos seios

passam sobre almas anos descontínuos

 
RECEITA DE POEMA (NÃO DE MULHER) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia pagã (antes do Deus único e que se tornou cristão, óbvio, quântico, ubíquo, ecumênico, embora mecânico) era absoluta.

 
CONTO LÍRICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

As referências e os sentidos (tais e quais) dos poemas absolutos estão não nos textos (poemas), mas nos leitores (também absolutos).

 
DO SILÊNCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O silêncio ama retiros

desertos de ermitões, privados infinitos

céus imponderáveis, círculos insones

 
A Biblioteca de Vital 2018 parte 1 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 4 de 79

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes