Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 33 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
CANTO ÍTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(Do ciclo Cambriano)

DE HOLDERLIN

Estrelas caiam-lhe no rosto

do rosto brilhos pulsavam

como astro não distante.

 
COMO CRESCE POEMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

2013, agosto, 22, 5 e 55 da manhã. Menos de 15 graus centígrados crus no interior da alma, ou melhor, do quarto, na cama, pouco menos quente no sítio frio de onde pende a gelada escrivaninha, de meia e 3 camisas, cachecol xadrez (tipo Holmes) escrevo.

 
QUASE TODOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Para muitos (quase todos) o poema VCA (como o de Rogério Generoso, Admmauro Gommes e dezenas de estudantes da FAMASUL – PALMARES) é um desastre. Não o estilo vitaliano, porém o modo remoderno de poemação ativo.

 
A UMA NOVA POESIA A UM NOVO FRISSON PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Uma nova poesia acende a dúvida

(ergue-se qual fênix moderna

das cinzas das palavras velhas

de sentido curto ou unívoco)

e declara a morte possível da velha

 

 
DECLARAÇÃO RESPONDÍVEL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ECLARAÇÃOESPONDÍVEL

CLARAÇÃO        PONDÍVEL

AÇÃO                   ÍVEL

A poesia moderna (séc XX)

desova libelos

 
AVULSAS NOTAS DE LEITURA (2001) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(Contra a fronteirização da linguagem)

 

O conceito, a definição, o neurótico anelo

de comunicar (tudo é discurso, prosa, verso rimado

ou não, mas medido para ser exato).

 

 
REVISTA DO NORDESTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

É função, papel crucial das revistas, vasculhar o passado da mídia e trazer à tona notícia de revistas que marcaram época. Fiz (como editor desta revista e do jornal O Monitor) matéria sobre a revista de literatura e mundanismo CIDADE, de Garanhuns, de 1940. O faço agora com as revistas SENHOR, dezembro de 1961 (200 cruzeiros) e REVISTA DO NORDESTE nº 9, dezembro de 1958 – Recife – PE (10 cruzeiros). A empresa editora de RN ficava na rua da Glória, 32 – 1º and. e era presidida por Wilson de Moura Lira.

 
VIAGEM AO SAL (SETE HAICAIS) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SALADA D’EROS

Mastigo alfaces

enquanto moscas

copulam no tomate.

 

 
VITAL DEPOIMENTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A mobilidade das imagens (ou imagemóbil) em VCA é grave, intensa, completa. É uma poética cacheada de imagos verbais, chegando a um vórtice o delírio lírico, convulso verbo, fuzilando o noturno para criar manhãs definitivas sobre noite furiosa e sonâmbula dos calabouços (de que poetava o luso José Gomes Ferreira), mestre e ícone da poesia absoluta.

 
VINHO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

 

“Bebida alcoólica obtida de uvas colhidas recentemente, cuja fermentação foi feita no distrito de origem e de acordo com as tradições e práticas locais”

 
RAPIDEZ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tropel de tempo em desbalado trânsito.

Horas disparam na hara (comercial) da vida.

Sopro se fiando. Se finando a fiança de ser.

A cada passo horário.

 
DA LÍRICA AMAPOLA NÉCTAR DO VERBO ROUBA ABELHA DA ARCÁDIA. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poesia não é conceito (ou preconceito). É som.

E êxito extático. Da página do verbo.

Poesia é expressão de imagem. Através da veia da palavra.

 
CIO DO AMANHECER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Quem anuncia o amanhecer

nonovoéden de Professor Rodrigues

não é nenhum galo

porém as lavandeiras

 
CLAMOR DO CIO E PROCELA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(na fértil Ítaca diariamente

Penélope copula com príncipes).

 

Procela moral

sobreÍtaca se abateu

 

 
DA LÍRICA AMAPOLA NÉCTAR DO VERBO ROUBA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ABELHA DA ARCÁDIA.

 

Poesia não é conceito (ou preconceito). É som.

E êxito extático. Da página do verbo.

 
STEFAN GEORGE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Quando Stefan George versa: “Busquei com tresnoitado zelo através de estrelas de palavras no interior de estrofes sem consolação coisas que me rondavam incertas e escuras veio o anjo e ofereceu-me o sentido mais oculto, o peso das rosas opulentas e fatídicas me dobrou a alma ao entrevistar esse anjo anônimo de cuja boca brotavam lilases e mimosas que levando-me à erma rua banhou-me de larvas e lírios”, sente-se que ele buscava a poesia e seu oculto sentido escuro para iluminação do mundo.

 
VITALCONFISSÃO (3) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Se existe algo impessoal (no mundo

na vida, na arte literária) em especial

em poesia, é o poema (absoluto) de VCA.

 
VINÍCIUS CENTENÁRIO E JOVEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vinícius de Moraes foi um dos brasileiros geniais do século XX. Poliglota desde cedo, intelectual de quatro costados, embaixador com carreira impetuosa, simpático e conversador, poeta da melhor geração até hoje – a de 30, com Drummond, Cecília, Jorge de Lima, Murilo Mendes, Vinícius marcaria época e triunfaria em qualquer profissão. No entanto, era visceralmente poeta.

 
TRÊS TROVAS ERÓTICAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

 

Com tão minúscula tanga

toma cuidado, Mônica

pois não cobre nem a banda

quanto mais toda a sinfônica.

 

 
<< Início < Anterior 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 Seguinte > Final >>

Pág. 47 de 64

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes