Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 75 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
TRATO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Dou pó à gravata

e me sinto muito alto

 

 
NÃO-EU PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Chego a ser belamente acrimonioso

e ferino sorrateiro

quando a beleza difícil é subjugada

 
SER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O objetivo da vida é a morte

 

Somos ser para o podre

(ou para o poder da larva)

 
ALMA E NADA (SOBRE O AMOR) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O amor é uma ilusão da alma.

Estação provisória da viagem para o nada.

 

 
VERDADES ESCRITAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cópula é repetição

de atos imemoriais animais.

A humanidade tende no seu limite

a abolir a cópula.

 

 
5 POEMAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ordenado caos poema

vem da noite esclarecer página

(sufocar o dia, manchar o branco).

 

 
A ETERNIDADE É INÚTIL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

 

(CRIAÇÃO DO HOMEM DERROTA DE DEUS)

 

Não há porque duvidar

da severidade humana

mas porque duvidar

da humanidade do homem

 
MULTIPLA ESCOLHA? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Silêncio corta espessura do uivo

de aço, carne, dilúvio.

Dia vendeu grito

 
ESTAÇÃO TERMINAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Árido vão do espírito

gota de sangue em visceral

cela de ávido cristal

 
PIEDADE INÚTIL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Céu aquoso exército

do acaso cria

com estanho da tarde

preso à geografia.

 

 
AO PESO DO CÁLICE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À escura morada, ímpia casa, lar extremo

dos pobres pecadores não entram

preces para desesperados

 
VELHO E BOM VINHO GIDE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O vinho da tâmara chama-se lagmy

e foi uma taça de lagmy que um pastor cabila

a Gide ofereceu nos belos jardins de Uardi.

 

 
DOIS POEMAS VINHOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O vinho da palavra chama-se metáfora

Sua embriaguês poesia.

 

 
DIVOVINO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A deuses tintos

habitantes dos céus dos tonéis.

 
<< Início < Anterior 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 Seguinte > Final >>

Pág. 65 de 92

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes