Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 68 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Siga-nos



PoesiAbsoluta
1ª ORELHA DE SILO DO SILÊNCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital excede. Como poeta. Faz jús à multa

por excesso de bagagem metafórica

em seus voos herméticos e inconstantes.

 
CIORAN E DEUS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cioran em A arrogância da oração é lírico, preciso excelso.

 
UTOPIAS ESGOTADAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Amiga, ao dares costas ao mundo, instala-se

a pústula e o verme se achega ao espírito

atraído pelo odor a santidades breves ávidas

 
CADÁVER ADIADO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Perfure fragmentos de brilho

com ótica clava sonâmbula e obtenha

diafragmas noturnos para o coração da lua.

 
CONHEÇA O SAL DA PALAVRA E A SEDA DA LUA CONHEÇA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vá ao silêncio das raízes

ouça rumor da vida da veia da linfa pulsando

impelida por coivaras amestradas, saiba

 
ENTRE QUIMERAS E SOLFEJOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Entre galáxias e equimoses, entre

automóveis e gaivotas ardendo

entre lucros sólidos e tumultos imobiliários

 
A sombra dos objetos alongada PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A sombra dos objetos alongada

como hóstia côncava ou ébria

na haste da encruzilhada depositando seu monturo.

 
AGUDO CATÁLOGO DE ÂNGULOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vendo ângulos e catetos

de ótimos triângulos.

Ângulos baços, mas explícitos

 
À ONDULAÇÃO DO NOJO EM DÓ MINÓRIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ondula o pensamento

como corvo no ar noturno

vazio aumenta o amor e arrebenta

 
MEU CORAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Meu coração está ébrio e delira

navegando pelos escolhos da tristeza

na busca de qualquer porto bêbado

 
COR DA COVARDIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A cor da covardia é política et poluta.

Águas tenebrosas que a secretam são velozes.

E a abissais profundezas de intensos vermelhos

 

 
OSSOS DO SILÊNCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Côncavos ecos brotam de búzios cristalinos

infinitesimais delírios aliados a náuseas

do espírito com lapsos de loucura se irmanam

 
A COMPARAÇÕES EXCÊNTRICAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cântaros enterrados como profundos espelhos

portos sepultos como túmulos de água

cinzas soluçando sobre ossos de sombras

 
ENUMERO O CAOS (2) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ribeira mordida de pássaros, córrego amordaçado a cânticos de rosas

arredores dourados de cobiça e orvalho

cálices de pez arrancados do inferno rápido

 
Orações sonoras tecendo cônegos verbais PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

e orações sonoras tecendo cônegos verbais

e ladaínhas nuas escapando do ventre

obrigatório dos monges.

 
SOBRE VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A cegueira do ego só permite ver a si mesmo e a seu umbigo óbvio e às grades do inferno vermelho.

 
ENQUANTO CREPÚSCULO AFIE NOITES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Côncava sombra alimenta

crepúsculo mais fugidio

alicia céu

 
DOIS POEMAS DE JANEIRO (2010) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Rompi, cortei mares com o tênue da mão

levantei o sol dos círios amarelos

(abri suas pálpebras ígneas, líquidas coivaras pardas

 
SE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(poema contrakiplings)

Se a engrenagem branca é o que perdura

(e nos ocos e mecânicos altares ora)

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 6 de 56

INFORMA GARANHUNS

Jornal O Monitor

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Textos Agrestes