Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 21 visitantes em linha

Assista

Siga-nos



ROSA NÃO RASTEJA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quinta, 16 Novembro 2017 22:23

À flor que se eleve

da haste que rasteja

desde a seiva viva

desde o úmido ovo

desde o todo do osso.

 

Desde o pó, início e finalidade.

Fina finação enfim.

 

Que as sementes se levantem

como o sol e as paredes

como o fogo eclesiástico

ardendo os últimos instantes.

 

A farmácia sem febre

a cuidados e não encômios.

Ao pólen do poema, ao racimo de ti.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar