Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 64 visitantes em linha

Assista

Siga-nos



BÁRBAROS VIRTUAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Segunda, 08 Janeiro 2018 22:07

Hoje os bárbaros destroçam a sala de jantar

mas cremam poesias, não poetas... ufa!

A poetas não incineram, castram, emasculam

poetas com torquês de verso, golpe de rima.

 

Chegam à sala de sua mente, bárbaros

entram em sua nuca com lanças, escudos

rifles soviéticos, chuços euclidianos, pedras astecas

da caatinga, facões deletérios mas não azuis

 

trazem carcaças para juntar às nossas.

A modernidade huna não é supérflua.

São zumbis ianques feras abrasileiradas, ferrenhos

e pisam nossa realidade com botas conectadas.

Tudo se resume em: ovos de aço, falos de ferro.

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar