Murilo Gun

Admmauro Gomes

Quem está online

Temos 50 visitantes em linha

Assista

Siga-nos



Como fui parar nessa história… PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Segunda, 21 Julho 2014 13:50

Eu imagino que muita gente se pergunta como um comediante foi parar num curso de futurismo no Vale do Silício, dentro de um centro de pesquisas da NASA. Bem… apesar de trabalhar atualmente principalmente com humor, eu trabalhei com tecnologia por mais de dez anos.

 

Em 1997, aos 14 anos, nos primórdios da internet, criei um site que ganhou por duas vezes o prêmio iBest de melhor site do Brasil. Depois disso, fundei uma produtora web, criei um startup, quase fiquei rico vendendo minha startup, quebrei minha startup com o estouro da bolha da internet e por fim entrei como sócio em outra produtora web, onde fiquei até 2008.

Neste intervalo (de 1s997 a 2008), me formei em Administração de Empresas, fiz MBA em Gestão de Negócios e lancei dois livros sobre comércio eletrônico e e-mail marketing.

Em 2006, quando o stand-up comedy estava começando no Brasil, me interessei porque eu já acompanhava os humoristas americanos. De 2006 a 2008, tive carreiras paralelas de empresário/comediante, tipo vida de puta: de dia num emprego formal e à noite fazendo shows.

Em 2008, depois de algumas oportunidades na televisão, decidi sair do mundo corporativo/tecnológico e comecei a viver de humor. Quer dizer… nunca sai do mundo corporativo e tecnológico, porque a tecnologia foi uma ferramenta que utilizei para divulgar os meus shows e o mundo corporativo foi um nicho de mercado que eu resolvi me especializar fazendo shows em eventos empresariais.

Tá, mas e a Singularity?

De uns dois anos pra cá, comecei a receber demandas de palestras. Achei a idéia interessante porque eu dava muitas palestras na minha adolescência nerd e agora eu tinha desenvolvido a habilidade da comédia, o que poderia tornar minhas palestras mais interessantes.

De 2012 para cá, passei a fazer mais palestras do que shows e o assunto que resolvi me especializar foi criatividade. Mas não criatividade para fins artísticos, e sim criatividade para solução de problemas. Montei um curso sobre o assunto (www.cursocriatividade.com.br), um blog (www.blogcriatividade.com.br) e um grupo de discussão (www.grupocriatividade.com.br).

Apesar da Singularity ser uma escola com forte pegada tecnológica, o objetivo final da SU é resolver problemas. A tecnologia é apenas uma ferramenta. E a criatividade é outra. Por isso vim parar aqui.

Acompanhe mais através da hashtag #GunNaSU!