Murilo Gun

Quem está online

Temos 10 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PoesiAbsoluta
QUE É A VERDADE AFINAL? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A verdade é o que fazem

esféricos elétrons girando

à velocidade quase da velha luz

 
TRÂNSITO EFÊMERO TRÂNSITO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Bebo adolescentes taças
fervor branco se alevanta
se ilumina noite longa

 
MÉTODO VIRAL OCULTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Observo o torso das minúcias

seus ângulos mais obtusos e escorreitos

as anáguas de seus dados mínimos

 
VIDA DO VERBO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vive de fantasias o verbo.

E detesta o óbvio.

O verbo sonha o poema.

 
À COR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À cor negra de Saturno, soturno deus

do caos puro, do hieróglifo sulfúrico

dos plúmbeos filósofos.

 
Toda a teoria pragmática PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Toda a teoria pragmática, fundada na comunicação via diálogo, vivo, efetivo (mais denotativo que conotativo);

 
LER POESIA MODERNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ler poesia moderna, assumi-la ou não (importa), recepcionar um texto vital do contexto moderno da poesia é algo complexo,

 
DOÍDO CAMINHO DO ID PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Um das regiões mais fustigadas, desveladas, com imperícia, talvez, mas com cautela, astúcia, desvelo ou excesso, sobretudo método (Freud, Jung),

 
POETA REPUBLICANO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A prosa, a forma literária ficção, narrativa sobre a vida, o homem, a sociedade, o mundo, diz respeito ao ser, não em si, mas na situação do e com o outro.

 
O SENTIMENTO EM VITAL CORRÊA DE ARAÚJO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ANÁLISE DO POEMA ENTERREM MEUS OLHOS NO AMANHECER

Faz-se simplesmente impossível definir o sentimento.

 
DO ID POETA AO EGO LEITOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Percebo meu (mal) leitor (ileitor ou aleitor) quando da aleitura do meu (bom) poema: a beleza não é fácil, ele pensa... e para na segunda página,

 
E CIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Se “minha poesia” evanesce, se
poema dela resultante é vago e forte
(fragile, angelicálico ou diabolical)
se a frase é egípcia

 

 
INFIEL SAGA DO ORGASMO DE PENÉLOPE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lençois de Ítaca traziam rastro

da fila do sêmen dos pretendentes

a rolarem sobre corpo de Penélope nu

 
ESCREVER É PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Escrever é afirmar a solidão, é

reencontrá-la na página

e bebê-la em golpes de lauda

 
ÓBVIO ULULA NO PARQUE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ao meio-dia

Genitálias expostas

na praça púbica

 
Minha poesia é do outro, desde Rimbaud PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O poeta dá voz ao outro (quer seja o seu id ou o do leitor).

Dialogue com seu id. Não o deixe

só monologando dramaticamente como o de Molly.

 
BAUDELAIRE ET HUGO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Através da poesia entrevê a alma

os resplendores bem além do sepulcro.

Vigor e saúde retórica de Hugo

 
MIM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vivo em mim. Inteiramente, vitalmente. Em mim. No ser. Pouco sei (ou sinto muito) do que acontece lá fora. (Além de mim. Mesmo, em si mesmo).

 
SONHO DE MALLARMÉ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O que seduzia Valéry em Mallarmé era a insensatez deste em poesia.

 
LINGUAGEM E MUNDO - POESIA VELHA E NOVA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A imutabilidade da linguagem, a conservação da gramática, a manutenção (eterna, embora provisória) da forma (a mesma),

 
AS MÚLTIPLAS GALÁXIAS NA POESIA DE VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo, poeta/escritor, com domínio pleno da linguagem, no duplo mister,

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 6 de 57

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA