Murilo Gun

Quem está online

Temos 17 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
DE (DES)ILUSÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Como sair da ilusão? Pague!

Rompa a catraca da imaginação.

Retores adoram licores.

 
RECIFE DE MINHA COMOÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Recife, cidade sem corpo

só pedra e ri

e plumas de cães sorrindo

 
ÚTERO E TIMBRE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Desertos espaços sem nome ou corpo erravam

quando ainda nenhum deus tinha sido criado

do caos, reinava o inaudito, a incerteza plena

 
POEMA REDONDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A terra exige seus direitos (alienáveis)

apregoa a pregadores suas mazelas

desola Eliot

 
DOIS POEMAS INSPIRADOS EM ADMMAURO GOMMES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Quando o gato de Bloom guindou seus ávidos

olhos gulosos (ou envergonhados) para mim de súbito

azul li um verso absoluto... e ele desviou

 
CONFITEOR 2006 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

E hoje jazo sob sigilo de estrelas

habito torre erma

ossário mudo

 
REFLEXÃO SOBRE POÉTICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A repercussão na Mata Sul da nova revista de literatura URUBU, de Palmares, foi fecunda, intensa, mesmo imponderável.

 
PARA CATIVAR A FEBRE (BÔNUS) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

É tempo de anjos arruinados.

As glórias se acabaram.

O estoque de verdades baixou muito.

 
NÃO CREIO NA AURORA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Do útero inacreditável da aurora

rosa da claridade brota (horta de luz)

olhos da manhã cintilam, aviva-se

 
DA JAZIDA BORGES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Os tomos do que morre reviverão

nas últimas bibliotecas de Borges

destinos manuscritos nos catálogos do eterno

 
CELAN, O SUBLIME POETA ABSOLUTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

VCA

PAUL CELAN, um dos maiores poetas da Alemanha – para mim ao nível de Holderlin – era judeu, foi judiado pelo sistema hitlerista de direita radical e violenta.

 
PARTO E ÉPURA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Mas eis que as coisas se povoam de deuses

usina de pandemônios desatada

dínamos insones, máquinas sem nome

 
PELO DESEJO (DÍSTICOS EXTÁTICOS) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Resvalo pela tarde como o cansaço

na piedade de um declive

cruéis fragmentos de abril

 
SAFRA NÃO SÁFARA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fim da safra (parca)

farta morte.

Colhe ceifeira

 
CADEIRA ABAIXO LADEIRA ACIMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ladeira abaixo deixo o verbo subir

a pódio horizontal da página infatigável

(como Borges).

 
HAICAIS VITAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Rosa qualquer úbere

nobre botão abre

do úmido e fêmeo regaço.

 
LOUVOR À LIVRE INICIATIVA E AO TEMER LIBERALISMO OU SUICIDE-SE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Faça-se a si mesmo

liberte-se logo

dos grilhões umbilicais.

 
POEMA ONZE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Decifre cem avos de sentido

do poema indizível

do sono dogmático da água pura

 
LOGIA VCA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Escravos não servem.

Dúzias de adeuses resvalam nas idas.

Heresias são abelhas... velhas abelhas

 
TRINTA E TRÊS POEMAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Silenciosas como o musgo e azuis.

Manuscrevo direto do id.

Esse tempo atravessado

 
S O U PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sou um poeta inentendível (em absoluto e tal).

O único poeta único com essa qualidade ímpar.

E as exceções, de regra.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 26

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes