Murilo Gun

Quem está online

Temos 25 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
POR QUÊ? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Porque escrever é à alma escura oferecer

fração de luz do amanhecer do corpo

aproprio-me do verbo criador para

 
NOVA (E REAL) FUNÇÃO DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

UTILIDADE DA POESIA – Encontrei (VCA) de súbito e em definitivo, uma nova, real, perfeita utilidade para meus (22) inúteis livros de poesia: PESO DE PAPEL.

 

 
A ARROGÂNCIA DA ORAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

E.M. Cioran

Quando se chega ao limite do monólogo, aos confins da solidão, inventa-se — na falta de outro interlocutor — Deus, pretexto supremo de diálogo.

 
VERDADE: TODO PÓS COITO É DEPLORÁVEL E EXAUSTIVO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Os teares morreram.

O páramo também.

O etério está à mingua.

 
CONSIDERAÇÕES ABSOLUTAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ao farmacêutico Derrida

Para o poeta, desde Rimbaud, Valéry, Pound, Perse, Octavio Paz, Guillén (Jorge) etc, poema é inexplicável, no sentido de o que se quis dizer ou qual sentido

 
E TUDO FOI NAUFRÁGIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Estendida das redes célicas estavas

lançando-me a teus olhos

como sinfonias de gladíolos aproximando-se.

 
ESSA VIDA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A vida, essa onda de espuma quântica

tocata e fuga, sinfonia escura e úmida

catre de albumina (esquizofrênica)

 
VINGANÇA ÍNTIMA E NUA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O texto é livre, a vida presa do instante que é

o nada verdadeiro. Como a circulação do

sentido bloqueada é o percurso da palavra

 
SITUAÇÕES POÉTICA (DIZ ABAFO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O ato de comprar é universal, metafísico, direto.

O ato de produção é ontológico.

Vende-se antimorte garantido

 
PÓ LAVRES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Rosas brotam das ruínas da aurora.

É manhã nos escombros de setembro.

Começam as demolições da saudade

 
HIPOCRENE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fantasia não engana, salva

Coice agudo do pétreo casco de Pégaso

desencadeado qual raio de Zeus

 
O ANTIPROFETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Em todo homem dorme um profeta, e quando ele acorda há um pouco mais de mal no mundo...

 
ARREIOS, URNAS E BOLHAS DE WALL STREET S.A. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Ectábana

ao paralaxe

e aos patíbulos de ouro

 
TRÊS SITUAÇÕES DE PICASSO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O famoso fotógrafo Brassai – que, ao dia, acompanhava Picasso em suas escavações e operações pictóricas, registrando os lances, e, à noite,

 
APENAS DIREI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SOBRE A PRAÇA ONDE MINHA INFÂNCIA ADORMECEU

A chusmas de pássaros oferecer

meu peito casto e ilusão valente

 
POLITICÁLIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A miséria não é destino nem solução.

Criatura servil não é (ser criado por Deus).

Penúria não é humana nem animal.

 
ESTREMADURA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vede o Tejo! Cascais!

A Torre de Belém que nos seduz!

Lezírias, laranjas,

 
ORIGEM (continuação do poema anterior) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Venho de utopias mecânicas e amestradas sinas

com o cordame da liberdade amarradas

venho de ideias libertárias presa

 
INDEFINIDA MEDITAÇÃO À TARDE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tarde pós cinza do dia

vespertina sobrevive do anoitecer

após meio-dia de lata aborrecida

 
POEMA QUASE LIBERTINO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A ascese é uma mulher.

Fêmea indesfeita. Sei-o

Seios firmes, aptos, invencíveis, socráticos

 
PARALÉNS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O cerne de poesia é a forma que o conteúdo dê ao poema... e essa matéria é transcendente, isto é, transcende o nível prosaico,

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 9 de 44

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes