Murilo Gun

Quem está online

Temos 30 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PoesiAbsoluta
NOVA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lealdade ao relevante em VCA ilumina não só o leitor mas sua sombra também. É o fato de arte (a expressão em si), (não o ato pessoal de um poeta, o que importa).

 
POETA DA COR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A pintura de Fernando Areias, exposta no Gabinete Português de Leitura, não é abstrata nem naturalista.

 
POESIA EM ALTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia está sujeita a ciclos, e é esse ritmo que possibilita sua evolução.

 
TABU FINDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Jacques Ribemboim, presidente da CIVITATE, entidade com sede na Rua Velha que se dedica a recuperar e preservar a riqueza urbana daquela área depois da Ponte Velha,

 
FEELING POÉTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O professor de teoria literária da FAMASUL-Palmares, Admmauro Gommes, eu o tenho como um homem cortês, inteligente, cultivador, religioso e magnífico poeta.

 
DA MORTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A morte arde

em câmara fria

(im)piedosamente sábia

 
POEMA: AÇÃO NEUROVERBAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sabia do defeito original do poeta ao versejar descrevendo coisas, objetos, sensações e sentimentos.

 
E MEIO DIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Meio-dia joga lampejos

na silenciosa pele da planície

e enrubesce dorso da ardilosa avenida.

 
FLUXO VITAL DE INCONSCIÊNCIA EM ATO 2 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

1.Excavo (com x, pois o objeto é o id), além das impassíveis escavações, que faço, dia sim, outro não,...

 
A Verdade Poética PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A ficção é mentira. A poesia, fingimento das palavras. Tudo é ilusão e a rede Maya é cerrada filtra, o que não é material, prosaico, mundano, visível, intranscendente.

 
À MÃE NOITE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À mãe noite, indevassável e inteira

como um punho, uma rocha, como o céu

a que concede vidência e delírio

 
A PALAVRA SUPLANTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O poeta Odmar Braga suplanta o árido (que pulsa em sua veia de pedra e sono, como viço ou alma)

 
POESIA PURA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fazer poesia sem nada mais que a ideia de poesia é o propósito (único) da poesia não impura.

 
RETRATO DO CARDEAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Caravaggio antecipou a modernidade ao romper com a visão do mundo ideal que o renascimento forjou.

 
SILENCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Silencio.

Quando o grito causa

eloquente silêncio

 
SABOR DO SABER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Mais gelo quanto mais ardo

disse a Heloísa Abelardo.

Tive a filosofia quando a quis ter

 
SOL DE SILÍCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sal em si ou dó.

Toda forma é uma cifra

todo gesto enigma.

 
FORMA/CONTEÚDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

É vital a dicotomia forma/conteúdo, distinção meio que arbitrária da lógica metafísica, que a dialética supera, para dar-se sentido à Poesia Absoluta.

 
Escrínio Alto PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A riqueza, que o poeta Admmauro Gommes carrega, consiste no tesouro de palavra que ele refina com acuidade, com apuro constrói,

 
MINHA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Minha poesia é desconforto impune, o desvario da palavra nela se instala sem trégua e com toda a infâmia que a hesitação e o ignoto destilam.

 
AMO SEIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(AMAR-SÁ-LOS) VCA

CEAR NO SEIO, SEGUNDO OSMAN SEGUNDO

Sou um ser diferente

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 10 de 57

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA