Murilo Gun

Quem está online

Temos 23 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
POEMA TALVEZ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Talvez seja a manhã sonho roto

e sejamos mortos no nascedouro.

Talvez apenas respiremos ar

 
HISTÓRIA VERÍDICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Filôpono trabalhou como cão robusto

até fixar numa noite chuvosa o vasto

e atento texto das Enéades de Plotino

 
HISTÓRIA DE AMOR ENTRE JOYCE E A FILHA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A tormentosa personalidade de James Joyce, autor do romance mais importante do século 20 – Ulisses,

 
ÍMPETO POEMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Inventarei rumor rosa do lábio

a capinar alma sôfrego urro

minando rosto esgar de gozo

 
DEUS NÃO QUER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Primeira lição de botânica oceânica:

diatomáceas da lagoa. Algas algumas.

Que augusto anjo colha.

 
GOZE! É UMA ORDEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Para Zizek, o superego que imperava na sociedade ocidental que pressionava pela qualidade das pessoas para ser bom cidadão,

 
TEMPO MARÍTIMO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Corre escuma, nau escoa

em ímpetos e pulsões úmidas

popa golpeada por côncavas ondas

 
O TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O tempo é uma rua em Paris

cheia de pacíficos ruídos

e tédio cintilando

 
PAPEL LEITOR OU POESIA E SENTIMENTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A página poética (na acepção de algo escrito e irrecitável) exige do leitor certo papel e não outro.

 
POEMA INCOMPLETO DOIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(DA HORA DO ÂNGELUS DE UM ADRO DE 2000)

ao cruel abril da página

Vocábulos de cavalo (e ternura) me chegaram

 
O QUE É POESIA, SEM AFINAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poesia é a introdução da palavra na causa escuras

o objeto como meio do fim iniciado

do fim apenas começando o intervalo branco

 
POEMA SINCERO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tua túnica negligente deixava

rastro de aroma da racha passar

de messalina melosa teu vulto

 
EU POÉTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O professor Admmauro Gommes sabe bem e me instruiu, a respeito do eu empírico, que difere do eu poeta.

 
SANTA INSÔNIA (CARNAVAL 2016) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Insônias naufragaram e se redimiram

vígil pálpebra abandonou sono

a si mesmo insano

 
ATÉS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Até que inesperada se refaça

num círculo de sal insone

toda a desdita perdida. Até!

 
CRENÇA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Creio nas maçãs furunculosas do éden

nas intempéries do espírito

nas cárceres céleres

 
POEMA A UMA CATEDRAL VIVA ETERNA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

FEITA DA MELHOR PEDRA (DE PEDRO) ENCALIÇADA DE FÉ EM ATO

Quem plantou a primeira pedra desta catedral?

Quem mudou suor em monumento e tornou o mármore imortal?

 
TÓPICOS VITAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sou adepto pleno, absoluto, destro

servo filosófico, amo aporias dessocráticas

e incertezas platônicas.

 
SER VEJA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Leveduras de ser, vargens, vozes, veludos

vozerio de gafanhoto e navio

primaveras adiadas, lacustres andorinhas

 
POESIA ABERRANTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

A resultante da filosofia americana do século XX, a vertente pragmatista, que privilegia o senso comum, a vida prática, a ação técnica,

 
NOSTALGIA LÓGICA (ANTIDIÁLOGOS COMIGO MESMO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tudo leva à expiação do sangue.

Nada conduz à consolação do sonho.

Penetre na secreta veia do rio

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 10 de 22

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes