Murilo Gun

Quem está online

Temos 14 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PoesiAbsoluta
QUINZE TERCETOS SEM NOME PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Barco sóbrio singra

entre linces adormecidos

e panteras ameríndias.

 
ESQUELÉTICAS ALMAS CARONTE CARREGA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No frio cais do confim

sonolento Caronte

conta espectros

 
A poesia de Vital Corrêa de Araújo um enigma a ser decifrado PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

por Telma Brilhante

Vital Corrêa de Araújo (Vertentes/Pernambuco) é poeta, escritor, jornalista, auditor do Tesouro, bacharel em direito, com curso de História e Filosofia,

 
AS PRIMEIRAS CONSEQUÊNCIAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cláudio Veras

A poesia de Vital Corrêa de Araújo (VCA) é alógica, como um todo. O alogicismo é soberano. Reina a descompreensão criadora.

 
O FICO DE AUGUSTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poetas, como Cassimiro de Abreu, de um lirismo mole (sem músculos verdadeiros como os de AA), leve, pouco árduo, muito vago, em sumo festivo e amoroso,

 
DE LÁSTIMA É A PELE DOS PUSILÂNIMES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Uretra dos monges tranquila

avanço da úlcera severo

Atônito futuro dos condôminos de luxo

 
MERCOSUL DA LITERATURA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A versão 2007 da Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas (21/09 a 30/09) ganha densidade e amplitude, amplia seu espectro e ressonância, em termos de qualidade e quantidade de intelectuais,

 
O CRÍTICO ÁLVARO LINS – I PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Num país em que a literatura, a cultura literária, perde espaço progressivamente na proporção direta do progresso material,

 
POEMA ABSOLUTO: CAMINHO QUE SE FAZ A SI MESMO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Por que poema absoluto repulsa?

Amedronta, afasta leitor instintivamente, leva-o a reprimir-se, incomoda (tipo afasta de mim esse cálice de palavra)...

 
ILUMINURAS LITERÁRIAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(Notas de um leitor fiel)

Por VITAL CORRÊA DE ARAÚJO

“Primeiro encontrar, buscar depois”. Jean Cocteau.

 
PROPÓSITO (NADA PRÁTICO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Decidi (já há algum tempo, 2, 3 anos) não mais lançar livros (publiquei em 2012: Bando de Mônadas, Crepúsculo do pênis, Borges e Eugénio,

 
LEITOR VITAL (E O MELHOR VERSO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sou um leitor cansável de poesia. Comecei aos 7 anos, com os sonetos do meu avô Manuel Florentino Corrêa de Araújo, juiz de direito e viúvo,

 
CAPÍTULO DAS CULPAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Erode raiz hábito do tempo

Pelo ferros do parlatório passam vozes

urros atravessam gargantas de monjas.

 
O CORTE FENOMENOLÓGICO E A POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fenomenologia foi expressão criada por Hegel para designar o conjunto das manifestações totais da vida do espírito na consciência.

 
DOSE DE ETERNIDADE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Amar em lugar de mágoas largas

ambarinas doses de uísque

amar espumas (e gelos rochosos)

 
A VIDA (E A MORTE) DO HOMEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sorte que cinza é lenta

dispersa ou amontoada se contenta.

A morte deserto sem lua

 
VERTENTES EM ALTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Envolta em matilha de brilho, com níveos dedos-rosa, em riste a cor que Febo semeia, a manhã avança e junca de claridade a terra (a treva desanca);

 
IDELIRANDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Brisa apazigua deuses

noite esmera sombras

tarde afoga-se dos pasteis do crepúsculo

 
NOVAS INCURSÕES NA TEORIA DA POESIA ABSOLUTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Essa busca do sentido perdido, que a poesia absoluta procura, como a um graal da palavra,

 
A PALAVRA POÉTICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

Ao hiperprofessor Marcondes Torres Calazans

da FAMASUL - Palmares

Não se trata de nenhum absolutismo poético, político-literário (como bem diz Admmauro Gommes) o caso da Poesia Absoluta.

 
ELEUTHERIUS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

aos três mosqueteiros da palavra (JMS, MNT, OHC)

No campo criar corvo e never

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 2 de 62

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA