Murilo Gun

Quem está online

Temos 17 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
EPÍGRAFE DE OCTAVIO PAZ (ALICERCES DO POEMA ABSOLUTO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

1.A irrupção de expressões prosaicas no verso

que se inicia com Victor Hugo e Baudelaire

e a adoção do verso livre e do poema em prosa

 
PARAEPÍGRAFES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Baudelaire tinha o profundo sentimento de que o horror de viver não pode ser consolado pela morte nem substituído pela glória de ter algo.

 
QUESTÕES ABSOLUTAS (SIM OU NÃO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Papa roga praga?

Pestilência náusea causa?

Sonhas escrever um livro sem numeração? (Sonho).

 
VERDADES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Árduos códigos, exegese fria.

Pútrida hermenêutica os engolfam.

Mandamentos perderam dez vezes a validade.

 
ERMA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Rogério Generoso

À tíbia luz da lâmpada voluptuosa

não prospera cálida dor.

 
IDADE DE PESCAR PEIXES NA AURORA COM REDE DOS SONHOS EM RISTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ficar velho é apenas tornar-se menos atlético, e mais filosófico. Menos animoso, mais reflexivo.

 
EKÍVOCVS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fui ao equinócio da alma

à serra onde o espírito repousa

a páramo onde Deus durma

 
INCRÉDULO CREDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Nas ansiosas reentrâncias da palavra acredito.

Estranho galáxias.

Estupro estrelas.

 
PENSAMENTOS INCONTÍNUOS PARA AMIGOS DO FACEBOOK CURTIREM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia absoluta é o exercício pleno de uma atividade espiritual livre dos percalços da rima.

 
AS ROSAS QUE MUJAM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fabrico a cada tarde

meu fel de ermitão ao crepúsculo.

Meu osso erótico está lasso

 
SOS VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sofro de grave indepressão, preciso de urgentes (in)socorros amédicos.

 
ARANHA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Frágeis sigilos elabora

em sua convulsa arquitetura

(que no silêncio flutua

 
A TI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tu que vens de longe, do íntimo das tardes

das oficinas do entardecer

tu que vens de invernos turvos

 
POESIA ABSOLUTA E RELATIVA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Poesia não verifica ou esclarece fatos.

Função específica e privativa da prosa.

Ou da filosofia, quiçá.

 
SER OU NÃO SER VELHO: EIS A SOLUÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Vital Corrêa de Araújo

Orelha do livro FIM DA VELHICE, também prefaciado

 
O QUE SEJA HÍMEN ERA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O que é o bendito (ou mau dito) hímen afinal?

Apenas uma membrana (película dérmica) postada (tipo guarda)

na entrada da vagina

 
A POESIA SALVA A ALMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

DEDICATÓRIA VITAL

à atenta loucura dos homens partidos

a momentos de náuseas e carnívora ansiedade

à poesia, essa selvagem fábrica de metáforas.

 

 
O POETA V PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

CLÁUDIO VERAS

Alguns teimam em entender ou não o fazem por razões escusas – que se apodam de despeito,

 
SOBRE POESIA OU VASOS CEGOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A questão crucial da impessoalidade da poesia, tanto ressaltada por T.S. Eliot (prêmio nobel pela obra poética),

 
GALA DALI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Gala Eluard abandonou o ménage à trois, com o esposo Paul (poeta de Liberdade) e  o pintor e narrativo Max Ernst...

 
O POR VIR VINDO DO POEMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O tempo, que é impiedoso, mesmo cruel, além de irrepetível, irretratável; o tempo literário, como qualquer outro, passa... e no Brasil não se percebe.

 
<< Início < Anterior 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 Seguinte > Final >>

Pág. 17 de 26

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes