Murilo Gun

Quem está online

Temos 38 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
RECADO A MORIBUNDO AMIGO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Que o velem as leves oliveiras (mesmo que já lívidas)

e logo agonizante azeite esgote

que incensos noturnos avivem seiva moribunda

 
PRECAUÇÕES GRAMATICAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Violações (sérias ou não) da correção gramatical são repulsivas – com exceções (eventualíssimas) de ocasionais licenças poéticas raras e puras,

 
DA COLINA VERTEBRAL DO VERBO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cinza do estribilho recolhido

do último canto do mundo.

Num lume insiro verbo e mangue.

 
SOB CHUVA DE JANEIRO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

De invisíveis dons prover a mão

que a pena envergue o mundo

(alveje escuro coração

 
POIESIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Eliot dixit: O principal numa obra de arte (in casu, obra de arte literária) não é o que ela diga, signifique, mas o que ela faça (de si e do outro).

 
TER E NÃO TER PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Nenhum dos meus sonhos morrerá

não sei em que sonolenta pátria vivem

nem sei que país sem vigília os acolheu

 
AMOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Amo a treva. E seus olhos longos e lânguidos como ângulos

Sonho com o artelho de Aquiles a cada manhã

amo cheiro de terra e inferno (que suguei

 
A POLÍTICA ABSOLUTA OU POÉTICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Como eu estabeleci um modo de vida sui generis, em que a solidão é vital à produtiva e consequente utilização positiva de tal modo de usar a vida,

 
ABSOLUTO DRUMMOND PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

“E a luz que da vidraça

da choça lança-se

derrama-se no curral

 
“A CONSCIÊNCIA É A BASE DE TUDO” (DEUS NÃO ESTÁ MORTO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O físico indiano Amit Goswami foi, dos 14 aos 45 anos, materialista. Renomado na academia pelos seus trabalhos científicos e PhD em Física Nuclear,

 
OVÁRIO DO VERBO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao relento branco da página

poema ovula palavras.

Do pólen da estrela vem

 
(NA FORMA POÉTICA NÃO HÁ LUGAR SUBJUGADO PORQUE AS FORMAS SÃO DA ORDEM DO DEVIR) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia de Holderlin é um devir perpétuo (dixit mestre Jean Baudrillard).

 
POESIA VIDA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Busco arquétipos do teu olhar no céu do sul

na revolta das águas do mar rosto perdido

liça encapelada do sorriso nos dentes belos

 
EIS O TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Este é o poema visceral e inteiro

das prédicas mui transitivas

e do gosto ornamental, a terna veste

 
POEMA VERÍDICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tez de tênebra, ventre azeviche

velo que noite rasga descobrindo

dos campos do corpo vivos paraísos

 
COMO A PALAVRA DO POETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Como palavra enterrada

no coração do tomo ressurgindo

do centro do hino

 
NA POESIA ABSOLUTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Na Poesia Absoluta, o poeta não lida lídima e naturalmente com objetos subjetivos frutos de suas sensações (viscerais ou não) civilizadas ou não,

 
POESIA PARA QUÊ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sthéfane Mallarmé, um dos fundadores da modernidade poética, se obstinha em não agradar aos leitores mais sensíveis,

 
IRREVELAÇÕES VITAIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Não tenho revelações (senis, juvenis, afetivas)

nem guardo candeeiros de lembranças

se cultivo o pó ou observo a cinza

 
PRÉ-TEORIA DA POESIA ABSOLUTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Heidegger, já desreitorado – e em paz com o recém-passado infame e a consciência cívica - deu curso (em 1935) ao trabalho sobre os hinos de Holderlin:

 
PARA QUE O POEMA SEJA ABSOLUTO... PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

POSSA COMBATER LAMÚRIAS SENTIMENTAIS, É PRECISO IR AOS EQUINÓCIOS DE PERSE

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 3 de 19

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes