Murilo Gun

Quem está online

Temos 12 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
UTOPIAS ESGOTADAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Amiga, ao dares costas ao mundo, instala-se

a pústula e o verme se achega ao espírito

atraído pelo odor a santidades breves ávidas

 
CADÁVER ADIADO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Perfure fragmentos de brilho

com ótica clava sonâmbula e obtenha

diafragmas noturnos para o coração da lua.

 
TEXTO DE 28.04.2016 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

São três da manhã, desde as uma procuro o sono (até debaixo da cama),

 
DECLARAÇÃO IMORTAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Não desprezo teus prazeres, sou servo

de teus mais senis favores

tu me lambuzas de lascivos suores

 
ROMANCE LÍRICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Tudo dependia de um fio expressivo

de uma catilinária precisa e indolor

ou mero assédio de horror... para

 
LEITURA E POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O leitor retém o sentido, dá-lhe roupagem nova, adequada até, orna-o, acerta.

 
GUME VELOZ DA SEIVA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Arrebatados meandros de seivas

zorros insanáveis de lumes alvos

luz ignorada em riste

 
VISÃO PÓS-ÓRFICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À sombra de dezembros

quase não nasce ontem

a corda umbilical pendeu

 
A PALAVRA QUE QUER(EM) CALAR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Que é isso, Vital (me indago, de chofre) de indecifrabilidade da poesia como amuleto da página,

 
VISÃO DO REACIONARISMO POÉTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Os movimentos (mais contrários que complementares) anta, corrupira, verde-amarelismo,

 
ANOMIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Se no tempo de Homero, houvesse existido um manual da epopéia, codificando normas e estipendiando regras para feitura normal (e normalizada) de poemas épicos,

 
UM OLHAR DE PALAVRAS SOBRE OS SEVENTIES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Quarenta anos nos separam de um tempo em que os signos dominantes eram os BEATLES,

 
CONSIDERAÇÕES ABSOLUTAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ao farmacêutico Derrida

Para o poeta, desde Rimbaud, Valéry, Pound, Perse, Octavio Paz, Guillén (Jorge) etc,

 
ELEGIAS DE DUÍNO PURA EXPRESSÃO DA LÍRICA HUMANA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

São 17 elegias, longas, complexas divinas, noturnas. Escritas em duas fases, a primeira nos anos 1909/1910,

 
HAVER E RUMOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Havia o verão e o morder.

A mudança e o viver.

A trama, a corda, a teoria e a insônia.

 
POEMA E POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Há uma certa (ou incerta) confusão entre poema e poesia.

 
MAKE IT NEWS TOO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Um crepúsculo meio imáculo

pendurado numa a tarde cansada

de dentro do poema noturno.

 
ALMA E POESIA QUÂNTICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Invista nos quanta de sua consciência e não só na física da alma (physics of the soul) secular (proba porém pobre).

 
NOVOS DOGMAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao leitor interessa o lixo zeloso do poema. Da cinza da leitura, ele retira o pássaro do sol.

 
FAZER A DIFERENÇA, TER ESTILO, SER ÍMPAR, SAIR DA MANADA (DA MEDIOCRIDADE ORGANIZADA) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A corrente hermenêutica crociana, primado da intuição sobre a razão, fragilizou o conceito de poesia como tensão intelectual,

 
DESDE RIMBAUD PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Desde que Rimbaud, com o demônio de seus sintagmas, chocou o pensamento lógico enlouquecido pelos “fósforos cantores”,

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 Seguinte > Final >>

Pág. 21 de 26

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes