Murilo Gun

Quem está online

Temos 15 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PoesiAbsoluta
A POÉTICA DE FRAGMENTOS DE VITAL C. ARAÚJO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Cláudio Veras

O poeta mergulha na bateia de imagens da verdade incompreendida, do sentido perdido das palavras banalizadas,

 
MISTÉRIO DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O mistério da poesia somente se engasta na página (papel ou alma) com o selo (ou saliva) da metáfora,

 
A UMA NOVA POESIA A UM NOVO FRISSON PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Uma nova poesia acende a dúvida

(ergue-se qual fênix moderna

das cinzas das palavras velhas

 
NOTAS ALGO LÍRICAS (OU SORTE DE MEDITAÇÃO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Só vivo quando não escrevo.

A nudez dos dedos é adorno para seios nus.

Quando mais eretos, mais suaves seios.

 
VITAL QUESTÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Qual a cor do limbo?

O limbo é branco ou vermelho fogo

encarnado puro ou branco pálido?

 
PODRE UTOPIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Utopia desprezada, desacreditada. A utopia está enferma, é o cadáver insuperável de nossa hora. Quem dum remoto futuro foi rainha...

 
SAL DO SILÊNCIO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Caminho esmo, erma sina, os meus

toda ondulação silenciosa da alma sinto

toda ambrosia do corpo bebo

 
ÍLION DE JOELHOS - ANTE IRA EQUILÁTERA DE AQUILES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ilíada fortaleza ajoelhada

aos irados velozes pés de Aquiles

de olhos endiabrados

 
EDIFÍCIO DE RUÍNAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ruínas erguem-se dos leitos de trastes

do enorme e curvo acervo de detritos e gnomos desdentados.

Cães turbulentos do espírito

 
DE NÓS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

De ti conheço o rumo ausente

o silêncio

a vertigem imóvel

 
POEMA A ESMO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(Por que quiabos

e não alfaces?)

Quanto pó no campanário

 
SOBRE MISTÉRIO E COMPREENSÃO DE POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

As palavras poéticas montadas em sintagmas velozes como cavalos filológicos e selvagens (ou soltas na hara da página),

 
A NOVA NATUREZA DO HOMEM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Compomos uma sociedade tecnologizada, cuja característica aparente principal situa-se no âmbito da difusão e produção de imagens e informações.

 
SETE DITAMES DE BAUNILHA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Sílabas de pássaro voam

hiatos de marfim brancos.

Quantas maçãs impunes

 
ID USINA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A verdade, a beleza, a estética, o real perfeito ou perfeição real da existência, tudo acontecendo de pronto ao redor do sujeito que somos...

 
BUSCA POÉTICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Se a busca da poesia absoluta é para integrar leitor à irrealidade, isto é, afastá-lo do imediato real ordinário, falso, aparente, imutável, ela é,

 
VISÃO VITAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A portões de nuvens do Olimpo poeta chega

acessa o vestíbulo e o vislumbre

adentra paço de Zeus cativo (de Hera)

 
OLHOS DE AQUILES PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A luz do elmo e a gota de fúria

que escapam dos olhos de Aquiles cintilam

no trêmulo céu de Tróia

 
POÉTICA MEDICINAL VITAL UNIVERSAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Xenócrates curava com música

mordeduras de cães danados.

Demônios temem harmonias.

 
AO TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

I

O tempo tem dentes afiados

e fome infinita

 
VAGO POEMA DE SABOR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Morto

apodreço com cerejas

céu decompondo-se

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Seguinte > Final >>

Pág. 24 de 62

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA