Murilo Gun

Quem está online

Temos 6 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PoesiAbsoluta
O QUE SEJA HÍMEN ERA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O que é o bendito (ou mau dito) hímen afinal?

Apenas uma membrana (película dérmica) postada (tipo guarda)

na entrada da vagina

 
A CATEDRAL EM NOVE ESTAMPAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

I

Homens fabricam lento crepúsculo

com utensílios de dias turvos.

 
SULCOS NO PERGAMINHO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

No poema é possível erguer sólido e lento

edifício de nuvens (nuvens de lírios)

e empórios de ar, além de oceanos lascivos.

 

 
VELHO SAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Alejandra Arce

À medida que sol adense, verticaliza sombras.

À medida que o sal avance, a veia cresce, mesmo intumesce

 
LÁUDANO E HINO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

à paciência dos dias

E a rua veia e mim

veia de mim vida

 
RETORNO AO SERENO (E TRANSITÓRIO) PARAÍSO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Segundo uma íntima e dolorosa amiga, a estulta a secretíssima Madame Mória, minha formosa vizinha da vida, velhos, como eu e tu, cara leitora, temos uma opção:

 
POEMA SEM FIM PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(Como o tempo, a montanha ou a colina)

O poeta nunca sabe se o poema terminou. Não há como fazê-lo. O poema é inacabado por definição. Conclusiva, só a prosa...

 
NOVA (E REAL) FUNÇÃO DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

UTILIDADE DA POESIA – Encontrei (VCA) de súbito e em definitivo, uma nova, real, perfeita utilidade para meus (22) inúteis livros de poesia: PESO DE PAPEL.

 

 
A ARROGÂNCIA DA ORAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

E.M. Cioran

Quando se chega ao limite do monólogo, aos confins da solidão, inventa-se — na falta de outro interlocutor — Deus, pretexto supremo de diálogo.

 
VERDADE: TODO PÓS COITO É DEPLORÁVEL E EXAUSTIVO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Os teares morreram.

O páramo também.

O etério está à mingua.

 
CONSIDERAÇÕES ABSOLUTAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

ao farmacêutico Derrida

Para o poeta, desde Rimbaud, Valéry, Pound, Perse, Octavio Paz, Guillén (Jorge) etc, poema é inexplicável, no sentido de o que se quis dizer ou qual sentido

 
PEÇA DE HINO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A imaginação literária em ato

o imaginário potencial do homem

atualizado em poema, realizando

 
PALAVRAS INAUDITAS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Um dos poetas que mais li, o faço desde 1985, foi Jorge Guillén, espanhol.

 
MINERADOR DE INFINITUDES, O POETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Inflamado de abandono (de feérica podridão assolado)

cadáver da palavra se estiola na campa dicionária

(velório de sílabas, urros lassos, à vela da sintaxe iluminados).

 
ESTÓRIA CARNÍVORA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Resolvera entrar para hostes pigmeias. Com sua altura, reinaria sobre um bom número tempo suficiente para ser.

 
PÚLPITO DE PÁSSARO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Pássaros octaédricos escaparam do púlpito e pousaram nos balaústres silenciosos de dezembro, que adereçavam o tempo.

 
POR QUÊ? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Porque escrever é à alma escura oferecer

fração de luz do amanhecer do corpo

aproprio-me do verbo criador para

 
O ANTIPROFETA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Em todo homem dorme um profeta, e quando ele acorda há um pouco mais de mal no mundo...

 
ARREIOS, URNAS E BOLHAS DE WALL STREET S.A. PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Ectábana

ao paralaxe

e aos patíbulos de ouro

 
TRÊS SITUAÇÕES DE PICASSO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O famoso fotógrafo Brassai – que, ao dia, acompanhava Picasso em suas escavações e operações pictóricas, registrando os lances, e, à noite,

 
APENAS DIREI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

SOBRE A PRAÇA ONDE MINHA INFÂNCIA ADORMECEU

A chusmas de pássaros oferecer

meu peito casto e ilusão valente

 
<< Início < Anterior 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Seguinte > Final >>

Pág. 26 de 62

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA