Murilo Gun

Quem está online

Temos 34 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PoesiAbsoluta
NÃO MATAR PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Este é um conto inficto ou metaficto, pois é a realidade imitando a ficção, a vida copiando a arte-literária. In casu, a questão da exigência de Deus. Abrindo parênteses,

 
REVELAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Só existe o sexto sentido. Além do sétimo, o sentido do poema absoluto.

 
16 POEMAS DA PRODIGIOSA OU SIGILOSA DEMASIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(poemas inobjetivos de sentidos foragidos)

Da coletânea em formação A rigor

A poesia absoluta é uma religião

 
SARFICS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Só contraditando o entendimento comum  surpreende.

 
O VERSO LIVRE COMO LIBERTAÇÃO DA POESIA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

É usual, em poesia, utilizar símbolos com o intuito (não a intuição mas o propósito deliberado, racional) de dizer algo referindo-o indiretamente via simbologias.

 
SOBRE POESIA OU VASOS CEGOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A questão crucial da impessoalidade da poesia, tanto ressaltada por T.S. Eliot (prêmio nobel pela obra poética),

 
CENAS DE ABSINTO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a Rimbaud e Baudelaire

Ante cálice do pleno e ébrio licor

absurdo me senti (e ab-sinto muito por isso).

 
TESTEMUNHOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Mil canículas devoraram o sal

cêntimos de árabe suor escaparam da alma

tetrarcas brancos olharam o soslaio

 
ARCO DE ESTAÇÕES DO CORPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Esse inverno cheio de tédio vão

(águas selvagens frios comoventes)

esse verão brilho de cão

 
POESIA. POESIA? PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

A poesia, o modo de fazê-la varia a cada época.

 
MEU CORAÇÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(versos disponíveis para cartões postais do Facebook)

O tema do coração claustro de protestos atraiu muitas visualizações, então, bom, vale. Daí, continuo.

 
TEXTO ANTI PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Este texto escrito do pântano, dos brejos de Água Preta, à madrugada de 17 a 18/12/2015, trata da carência que enfermiza

 
PANORAMA DESATUAL PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Ao humanismo apocalíptico de Blake

 
EU POÉTICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

O professor Admmauro Gommes sabe bem - e me instruiu – a respeito do eu empírico, que difere do eu poeta.

 
PONTOS BRANCOS DA POESIA ABSOLUTA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(subsídios a seu (des)entendimento incorreto ou não)

Desvios a seu desenvolvimento normal.

Dê-lha claridade de irídio

 
O POETA V PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

CLÁUDIO VERAS

Alguns teimam em entender ou não o fazem por razões escusas – que se apodam de despeito,

 
POETA DE ALMA SECA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Todas as especulações da alma encontram abrigo na poesia, no sentido que desta forneceu Pound: a palavra em sua maior carga conotativa (não abstrata),

 
ALERGOLOGIA BÍBLICA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Alérgico Abraão ao pó prometido de Canaã

desistiu do sonho errante

e foi ser copeiro em Ur.

 
INVASÃO: CARAVELAS NO HORIZONTE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

À flor d’água arrecife se posta atento

vígil impede que no porto invasor ancore.

O rio se faz óbice. Os escolhos vigiam.

 
ENTERRO DO TÍTERE RICO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Assembleia oblonga de lágrimas

abria-se no aquário

À falta de lenços decentes do velório.

 
A VÍVIDA MORTE DE NOVALIS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

do livro em elaboração final: Morte dos poetas.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 5 de 44

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes