Murilo Gun

Quem está online

Temos 50 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



CÉU ALÉM DO ALCANCE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quinta, 31 Janeiro 2019 14:34

O céu continua sem fim.

E inalcançável. Assim.

Vim da boca de todos os abismos.

Fuzilaram gaivotas dolorosas.

À carniça de um cão francês qualquer.

Às rosas do mênstruo encarnadas como o tempo.

 

Nu jardim cilíndrico.

Em poesia, estou me despedindo dos limites.

Às lindes da palavra, que se fodam.

Limites poéticos, patéticos, adeus!

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar