Murilo Gun

Quem está online

Temos 35 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



POEMA FAZ-SE COMO A LUZ PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 06 Fevereiro 2019 13:02

Da queda ou da peida

do horizonte se faz o poema

da melancolia da lua também

e de algo de náusea ou réstia de luz

da curva da imagem profundo

do teto de silêncio dos pássaros

de narcisos despenados

e desnorteados Ulisses

se faz o poema página a página

do olhar infinitamente pedra

e de espelho cegos ou sepultos

como porto se faz o poema.

 

Da graça da morte

e de obscura esperança

sai o poema.

 

 

Se desses algo ou descesses

todos os sentidos, então...

a decomposição do gozo se cumpriria

até que esvanecesse toda a distância

e a drástica infinitudo se proclamasse

se não existisse no velho inferno

nenhuma estação, então

o que seria do poeta?

É a noite atravessada ou ferida

por velozes meditações?

E frases de lata aos montes

enchendo contêineres de poemas?

 

E o silício, a lonjura, o vanádio

a mostarda, o amianto, a ternura

as saliência do sal e noites de alumínio

os dias de náusea e anos de césio?

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar