Murilo Gun

Quem está online

Temos 14 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



LÁGRIMAS DE CAFAREU PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lágrimas de Cafareu descem

caudais que à encosta dirigem

o rosto acolhe

dos olhos velhos de Náuplio

ao peito revoltado

dorso da dor (escuro

que o tempo não vela).

 

Palamedes vige na morte injusta e célere

arrecifes brilham como pupila náutica

de Náuplio ou Nausicae.

Promontório é túmulo de heróis ásperos.

 

As mandíbulas de Cila não cessam

de triturar nautas e sonhos.

Como violência não para

de devorar vítimas

(que mulher para).

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes