Murilo Gun

Quem está online

Temos 44 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



POESIA : FINALIDADE EM SI MESMA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Conexão de encanamentos de palavras

para montagem de vasos incomunicantes

de sentidos com acoplamentos irracionais

à vista do espírito leitor insistente


ou absurdo (como o prazo da morte

e sistemas de abastecimento da alma


com válvulas amaras suburbanas)

e aprisionamentos náufragos


e ajustamentos cínicos

ou derramamentos cônicos


sem vazões do destino

bacia sanitária de metáforas

adornada de aromas carnívoros


enfezada de epítetos nus

e filtrações de gerúndios intravenosos

monitorada por gramáticas extraventrais


ralo para paradoxos de feltros prósperos

e dispositivos aveludados (como vaginas)

para transmissões de sibilas náuticas intransitivas

sifão como sinédoque


do outro lado da diatribe

pestanas ósseas pálpebras brancas

catracas e pêndulos para respostas

pistons a reboque do id

maravilhamentos de ferro inconstante


veem-se buquês brancos de náusea solar

pinos de canícula bem à mostra

meios-dias dos juízos finais desolados

e a cor selvagem de um poema

sendo talhada na página.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes