Murilo Gun

Quem está online

Temos 20 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



SAFRA NÃO SÁFARA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Fim da safra (parca)

farta morte.

Colhe ceifeira

último fruto.

Ao árido e abandonado tempo

à terra estéril (de onde Eliot te espera ávido

e único sempre) o arado também espera

os esponsais fúnebres e austeros. Afinal

a morte é coisa séria (cínica)

e bem mais filosófica que suicídio.

 

Os mortos abandonam o tempo para sempre.

Mas têm direito à cova estreita

(onde Cabral rasteja a sete palmos de fundo

bem ou mal medidos, tanto faz).

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes