Murilo Gun

Quem está online

Temos 49 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



TRANSFORMADA EM FESTA SEM PERDÃO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Na profana ágora, adro castanho

praça em que poreja  multidão

a um crucifixo de metal fidelizada

agora jaz luz de vela lívida

em soberba bacia submersa

cercada de cactos e agrotóxicos

dos negócios da fé e do perdão (cura e usura)

das vidas sonegadas no aluvião do lucro

incessante como oração

que do lábio como  milho reboa e ensaliva

e extática (ou falsa) prostração  multiplica.

 

Da pátena de que lábios crus beberam sangue

como vampiros reste impune sombra, vinho hipócrita reste.

 

Toda essa festa imperdoável: baixou o preço da compaixão.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes