Murilo Gun

Quem está online

Temos 15 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



LIAME PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Peras do perpendicular templo Ezra contempla

sente mirra e olíbano ares de pássaro cobrindo

visão esparramando-se como uivos na planície

ou uvas em telhados de vime.

Como água de catedrais chuvosas

que descendam das bentas cornijas

Ezra viu sombra de cruel púrpura

lumes cegos e fumos de lipídios esgueirando-se

do ombro de vitelos e graxas de suínos alimentado o espírito.

Pedra húmen e messe de liames se elevaram

além das cumeeiras do Hades

de insolentes jades vestiram-se comarcas d’água

além das chaminés gases se elevaram em bufas ao céu

além do silêncio sal se levantava

mas nunca além do Érebo voraz

(que impotentes sombras veneram).

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes