Murilo Gun

Quem está online

Temos 34 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



VARIEDADE DE VERDADE PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

(DA HORTA FILOSÓFICO – POÉTICA)

Manhãs de porcelana meio-dia despedaçou

em trastes de tarde

(como hora depreda papoulas)

à luz da noite e do pino

terra se assola, sol se calcina

solo reverbera de ira vespertina

sino se enforca na pausa do badalo

partitura do vento move crassa e bela

sinfonia do entardecendo

vazio de flores olhar sepulta

sequelas de lírios lábio defronta

sequestra âmbito e dúvida ocaso

de pecuniária penúria vive usura.

Nada obsta que a verdade de desdiga.

Só a palavra poética salva a religiosa.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes