Murilo Gun

Quem está online

Temos 29 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



DA RETORTA DO TEMPO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

a textura do sal a pele da palavra

úmido atravessando a alma

(a travessia do sentido, a barca

da metáfora endiabrada, o mar

verbal revolto, ondas de metonímia

tempestuosas sinédoques assaltando a quilha da palavra).

O tempo reagindo com o espaço

a química demorada das horas

 

o sítio dos objetos sucedendo

retorcendo o cadinho das palavras a vida.

 

(Se espalhando do rosto para o vestígio

invadindo veias, corroendo íntimos).

 

O poema mesurando

quantas esquinas tem o labirinto

quantas retas têm

rios paralelos

ante mar finito

(e os dedos pálidos da aurora

que Homero descriou).

 

O poema menstruando

no vermelho canteiro da aurora.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes