Murilo Gun

Quem está online

Temos 20 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



LÂMPADA CEGA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Lâmpadas de cetim e alfombra

cegavam os vieses e amapolas riam.

As reentrâncias do rosto se acumularam

e a doce lepra começou a surfar na pele.

 

Os eneágonos do espírito embranqueceram

e ataduras da alma dispersaram-se

 

relâmpagos a bálsamos beijaram

o sangue estrangulou os vasos e as veias

 

as mandíbulas da esfinge derruiram

a gravidade do ser recuou

 

matadouros ergueram-se como cortiços

enxames de açougues se expandiram

 

abismo de trigo e gestos de orvalhos

prosperaram como as lepras.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes