Murilo Gun

Quem está online

Temos 35 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



A T É PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

às rajadas do vento solar

Arcos de gás.

Líquidas linhas magnéticas

lentos alimentos em veloz desfile (o relâmpago).

 

Até que o sol incinere o ar

e sua  coroa reine soberana

sobre a sombra do rumor

sobre a última aurora

sobre a garganta noturna de Deus.

Até que o espetáculo das partículas de luz invada.

E milhões de dínamos acalentem o coração.

Até que jorros de elétrons se acasalem.

Colidam com o vidro e o brilho ruja.

 

Até o poema.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes