Murilo Gun

Quem está online

Temos 11 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



MONÓSTICOS POEMODERNOS PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Memória, só do coração.

Presente é o que passa.

A prata do tempo é fraca.

O mar do tempo é alto.

Odre de velhas terebentinas.

Vaso de vinho dadivoso.

 

Até à última exalação da matéria.

 

De chumbos, enxofres, palavras e tempo o poema.

 

Do fogo de salamandra tine o verbo absoluto.

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes