Murilo Gun

Quem está online

Temos 8 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos



PESO DESAPARECIDO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

E o peso desapareceu das coisas quando

irrompe com fervor e sem náuseas exatas

só com alto viço na lauda o poema absoluto

(não mais ames o viço da náusea, e o hábito

do por vir do sentido absoluto se instala).

 

Num poema de ritmos vermelhos

contei a história da sombra

(dedicado a Jung).

 

A imaginação literária em ato

o potencial imaginário do homem

atualizo em poema, realizando assim

a poesia que é fração vital (e fractal)

íntegro fragmento, porção da experiência

do mundo inacabado.

 

Portanto, para poeta (para sê-lo)

não basta escrever verso

mas desenvolver a mais adequada

concepção do mundo, da vida, do ser

em poemas humanos demasiados.

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Textos Agrestes