Murilo Gun

Quem está online

Temos 6 visitantes em linha

Enquete

O que você achou do nosso site ?
 

Assista

Parceiros

Admmauro Gomes

Siga-nos

Textos Agrestes



PASSADO FUTURO OU TEMPO INDEFINIDO (PRESENTE IMATURO) PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   

Abati tronos, a cetros

dei o título de pó

auroras jugulei

carótidas do tempo poluí

com êmbolos e orgasmos gentis

catracas do vento enferrujei

das begônias o amavelmente pescoço torci

estuprei dálias

madressilvas devorei

mandíbulas de alecrim triturei

mordazes gerânios esmaguei

mordi maçãs culpadas

com perícia taurina

garganta de gazelas grasnei

decepei o tornozelo da acácia

(ao vulto pálido de Aquiles ofertei).

 

Agora enumero o que vi ou ouvi

revi ou reouvi

nas andanças pela PALAVRA

Madrigal de galos

ladainha de ovelhas nas colinas

cântico de estrelas na campina bíblica

sílabas sonâmbulas que caíram dos pássaros

acordes de grilo lixando o áspero

com benevolência de sonata

manada de gerúndios amanhecendo

mamilos de rosas embevecendo dedos

com seu aroma erótico e macio

e vírgulas controlando o fluxo da página

como guardas de trânsito

empalitando a encruzilhada do capítulo

(os ledos sinais semafóricos do texto sondei).

Ásperos bem-te-vis

bando de magnólias

cafuné de borboleta

lumes de moçoilas

mamilos de luz ouvi.

 

 

Comentar


Código de segurança
Actualizar

INFORMA DIGITAL

Revista Urubu

Singular

Papel Jornal

Jornal O Monitor

Instagran Usina VCA