Murilo Gun

Quem está online

Temos 17 visitantes em linha

Assista

Admmauro Gomes

Siga-nos



Ensaios
NOVO PRÉ-MODERNISMO BRASILEIRO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 17 Julho 2013 12:45

Não sou crítico literário felizmente. E não o sendo posso trabalhar livremente meus conceitos e preconceitos (estes em número bem maior que aqueles) sobre poética, tal como a vejo, sinto dever ser. Como são parcos os críticos e mesmo parciais em sua “parquidade”. Contaminados pelo contágio parnasiano sedutor, impregnados do vírus da forma poética externa (ou mecânica) de contagens de sílabas e eclosão artificial de rimas obrigatórias e em tais e quais exatas posições, que darão ritmo metronomal ao poema etc.

 
EXPLICAÇÃO A LEITOR (OU LEITOR): PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 17 Julho 2013 12:42

Reúno quatro tópicos, quatro pequenas

exposições centradas no problema

da metáfora, a partir de conversas, no

Retiro das Águias (espécie de éden da Mata

Sul de Pernambuco onde se situa, num

páramo perto do céu, o Castelo do Reino

do Reencanto e a casa do rei Donzé),

com o Professor de Teoria Literária da

FAMASUL, Admmauro Gommes.

 
CONTRA O MODERNISMO PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 17 Julho 2013 12:41

VCA

Tacham os tais reacionários atuais Mário de Andrade, chefe do modernismo radical (ora de 1922 originou-se, brotou o único modernismo), quando na realidade Mário de Andrade foi corifeu do modernismo real, ultrajado, vilipendiado, combatido, desde o início e continuamente pelos que o não aceitavam, até enfraquecê-lo, dividi-lo e a partir da Geração 45 derrotá-lo, suprimí-lo.

 
A NOVA MODALIDADE DE RIMA DA POESIA BRASILEIRA PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Quarta, 17 Julho 2013 12:35

Vital Corrêa de Araújo

O poeta incrementa a polissemia da palavra. Esta é sua sina e obra. A transferência de sentido é vital à poesia. Mestre da metáfora e doutor em aliteração, processo este, que provém de ritmo peculiar o poema e aquele, que embeleza a linguagem poética, impossibilitando a univocidade, graças à ênfase de plurissignificação que concede, Admmauro Gommes tem nos brindado com uma obra ensaísta e poética inavaliáveis.

 
MINIENSAIOS JULHO 2013 PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Administrator   
Terça, 16 Julho 2013 13:02

ID (DAS ES)

Vital Corrêa de Araújo

Em Alemão, id é “das es” que significa isso ou aquilo. Freud e seus seguidores observavam crítico e criteriosamente a reação de pacientes que oralizavam subitamente sintomas, atos, reações, e explicavam: “aquilo foi mais forte do que eu “ou” isso me veio de repente”. Essa coisa misterioso, selvagem, irrompendo do súbito, de dentro, centrípeto, mais forte do que o eu, a pessoa consciente, o paciente. Isso ou aquilo inusitados tornaram-se, constituíram o ID, forças desconhecidas e indomáveis que nos vivem. Grande reservatório da libido ou energia pulsional (de vida e morte). (A energia usada pelo Ego é retirada desse fundo comum, dessa bacia ou reservatório de ímpetos, sombras, êxtases e dores ou êxitos e temores).

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Seguinte > Final >>

Pág. 4 de 13