LUZES DOENTES LUME DO ENTE Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Vestíbulos cegos, vocábulos loucos.

Caminho pela beira octogonal de água

e a tarde estival afrouxa as arruelas.

 

Fica comigo tarde antes que a monótona noite

alcance meu olhar vespertino e o destroce.

 

Eu não busco ouro, mirra, prata cilíndrica

não busco esperança, fama, coisas lisas

eu busco axilas.

 

Herói não ama.

 

Ama mapa e olho de borboleta.

 

Também nuance e libélula lauta.