REFLEXO DO TEMPO CONDICIONADO Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Ó velhos espelhos

por que me estampais?

Fruto e inútil

senil insano

sem mais

o fluxo do fulgor

estancado o brilho

a visão meio fechada

a fachada incoerente

com a realidade

 

a volumetria dos anos

pendendo dos lábios

 

os tornozelos de aquiles

estraçalhados

 

o ancião Heitor esperando

pela vitória da morte.

 

Ó eco incolor porque repetes em mim

a sina de todos? Quando e sempre.