ESTRANHO OLHAR ESTRANHO Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Olhar de estanho

entranhado de espelhos

cegos como noite vândala

na amurada dos castelos

hera escura

como noite órfã de estrelas

olhar, lago de funéreos círios

e órbitas lentas, liga

de velozes golpes, rinha de cristalinos

arcabouços e ósseas refrações

olhar (,) cristos entremeados de cruzes fálicas

e abeirões cerzidos em fugaces tons.

 

Olhar de mirra, cravo e janela

de onde se abeiram fogos trêmulos

onde se abeberam desejos óticos.

 

Olhar, veio de espelhos vivos

e cegos como a ilusão ou o idílio.