TODO POEMA É INACABADO (POR NATUREZA E DEFINIÇÃO) Versão para impressão
Escrito por Administrator   

O inacabamento (a fragmentação

polícroma e recrudescedora) do poema

é vital e decorre de que só se escreve

um poema (absoluto) que continua.

Só um e o mesmo outro poema.

 

O universo é (oco) um vazio

vazio positivamente carregado

espaços interatômicos

nele pululam como vírus.

(Se uma força espremesse

toda a matéria do mundo

de tal modo que rompesse

a órbita dos elétrons

e os concentrassem nos núcleos

a Terra se reduziria a uma laranja pera).