ABAIXO O SENTIDO COMUM REITERADO, BANAL, MESMÍSSIMO DA PALAVRA Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Sinta o insentido

e dessentido seja

seu princípio.

 

Abra com o poema

contêineres de sentidos

e embarque na voragem

do verbo para o último.

 

Descultive o hábito

plástico de entender

poema em busca sempre

dos mesmo sentidos.

Não procure o tempo perdido

do fausto entendimento

a vida passa e o poema fica

impressentido.