DA COLINA VERTEBRAL DO VERBO Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Cinza do estribilho recolhido

do último canto do mundo.

Num lume insiro verbo e mangue.

Das estrebarias, retiro águias cegas lamas de luz.

Todo o fascínio do intestino.

Toda a macia perícia do orvalho.

Esquadrinho a alma da palavra sem cuidado.

À voluptuosidade líquida da pupila.

À fímbria do feto e sua macia profundidade.