QUALIDADES DO POEMA Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Poço de lama, espelho da alma.

Rima Brasil com azul falho.

Sublime  desordem lírica vital.

Essa lucidez cega

de luz erótica

de céu herege.

 

Por que não sepultar o coração

nas óbvias covas desses tempo sem raça

púlpito de banalidade incansável?

 

Essa lucideza ácida.

 

E fantasia doente...

 

Blasfema piedade.

 

Sublimidade depravada.