(ESTE POEMA PROPÕE OU SUGERE QUE CADA FORMA CONTENHA UMA ALMA) Versão para impressão
Escrito por Administrator   

Luzes se alvoroçam contra céus escampos

ângulos de vidro e transparentes épuras

submetem o espírito à tortura lúcida.

Céus épicos são convertidos em orações de pedra

a escatologia da luz oferece-se aos olhos como prêmio escuro.

 

A geometria da transparência

seu atravessado prisma, imagens de deidade

sua luz vidrada afugentam sombras inadiáveis.

 

Ave cristal cruza

ermas estepes do espaço

em orações de minucioso quartzo.

 

Dos seus olhos pulsam lumes de aço (com cedilha e cansaço).

 

Translúcidas geometrias, ângulos de cristal impoluto

e achas de luz não fétida

 

comandam a vida escura da terra

(do homem inútil de Deus).

 

(Geometrias de sombra o Criador

exponencial, triédrico espalhou

no olho do homem como papoulas no campo).

 

(Sonha-se por uma luz higiênica – e diva

que lave

os olhos e não os maiscegue).